Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]


 

 

Ainda na década de 90 tive a oportunidade de participar numa das minhas primeiras campanhas. Na altura, trabalhava como Copy, numa agência que se chamava Cinevoz. A Cinevoz era umas das mais antigas agências de publicidade e tinha criado algumas das mais marcantes campanhas do seu tempo.

O concurso publicitário era para a Santa Casa que iria lançar um novo jogo, o Joker.

A nossa proposta, que acabou vencedora, baseava-se não num Joker, mas num Jack-in-the-Box. Até hoje, poucas pessoas terão reparado nessa diferença. Mas o mais curioso dessa campanha foi a assinatura que eu criei e que foi a escolhida: Simples de Jogar, Fácil de Ganhar. O conceito parecia brilhante: era simples de jogar pois bastava acrescentar uma cruz no boletim do totoloto e seria fácil de ganhar pois para ganhar um prémio bastava acertar em pelo menos dois números da terminação. Visto desta maneira iria haver milhares de premiados.

No entanto, ninguém está interessado em pequenos prémios, mas sim no prémio grande. E o pior é que nas três primeiras semanas não houve vencedor para o primeiro prémio e os jackpots iam se acumulando com grande destaque nas notícias. Tínhamos assim que o slogan prometia que era "Fácil de Ganhar" e no entanto as notícias eram de que o primeiro prémio não saia a ninguém. 

Ainda hoje o Jack-in-the-Box /Joker é visto em muitas casas de aposta da Santa Casa, sinal que o mascote se tornou um símbolo popular. Nem tudo estava errado na minha campanha.

A campanha foi criada pelo meu grande amigo Rui Moura que foi o art director e pelo Rui Calado que era o copy e o Director Criativo foi o José Roldão.

Autoria e outros dados (tags, etc)


5 comentários

Sem imagem de perfil

De Follow Up a 27.06.2014 às 18:15

A verdade é que o 'joker' tinha tudo para ser um sucesso. Algo falhou no meio do processo...

Este seu texto fez-me também pensar nos tradicionais jogos da Santa Casa. Não sei quantas pessoas jogarão ainda no Totoloto mas atrevo-me a dizer que será residual. E, com as apostas online, nem quero imaginar os números do Totobola...

(Bom blogue, gostei do que vi e irei adicioná-lo na minha lista para trocar ideias mais vezes)
Sem imagem de perfil

De Rui Moura a 26.05.2015 às 18:02

Caro Manel

Perdoa-me a correção, mas quem fez esta campanha fui eu (Rui Moura - diretor de arte) e o Rui Calado - Copywriter. A excelente assinatura/slogan foi criada por ti.
Abraço,
Rui
Imagem de perfil

De Manuel Soares de Oliveira a 26.05.2015 às 18:13

Caro Rui Barbudo
Tinha quase certeza que esta campanha era do Dante Bernardim e do Luís Barata. Lembro que a assinatura era minha. O tempo vai apagando a memória mas fica feita a correcção. A memória ficou-me por causa do boneco que é um Jack in the box e lembro-me de termos falado nisso na altura.
O crédito a quem o merece e tu és merecedor de muitos créditos. E o barbudo do Calado também.
Abraço
Manuel
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 26.05.2015 às 18:21

Obrigado Manel! De qualquer maneira a campanha podia perfeitamente ser tua, pois em primeiro fazias aquela e muito melhor e em segundo porque fizeste dupla comigo em muitas campanhas!
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 19.09.2017 às 16:30

Já não me lembro se a campanha foi minha, mas os primeiros esboços do Joker vieram do meu bloco de lay-out. O boneco tinha uma mola, mas era uma citação do Saltitão do Franjinhas.

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D